Províncias

Inaugurada uma fábrica de carteiras

Afonso Belo | Cuito

Uma fábrica, capaz de produzir 300 carteiras por dia e posteriormente dois mil metros cúbicos de chapas para cobertura, camas hospitalares, beliches e outras estruturas metálicas foi inaugurada, ontem, no Cuito, pelo governador Boavida Neto.

Uma fábrica, capaz de produzir 300 carteiras por dia e posteriormente dois mil metros cúbicos de chapas para cobertura, camas hospitalares, beliches e outras estruturas metálicas foi inaugurada, ontem, no Cuito, pelo governador Boavida Neto.
O administrador-geral da fábrica afirmou que ela foi montada com fundos da empresa, 150 milhões de kwanzas, e que é oneroso investir no Bié, por falta de corrente eléctrica, distância do litoral e por a matéria-prima vir do estrangeiro.
“estamos aqui para servir a população”, sublinhou. />A empresa vai investir futuramente, anunciou António Cassoma, na indústria de transformação de madeira e mais tarde na fabricação de tubos e varões.
Boavida Neto garantiu que o governo provincial vai ser um dos maiores clientes da fábrica devido à construção de escolas em todas as comunidades do interior.
O governo provincial no seu orçamento anual, disse, tem verbas para a aquisição de sete a oito mil carteiras por ano e a abertura da fábrica permite reduzir os custos de compra e de transporte.

Tempo

Multimédia