Províncias

Instituição aumenta cursos

José Chaves | Andulo

O Instituto Médio Agrário do Andulo, na província do Bié, vai implementar, a partir do próximo ano lectivo, no seu currículo académico o curso de Fruticultura, para permitir que os estudantes tenham mais opções durante a formação, anunciou ontem, naquela circunscrição, o director da escola.

Formação agrária a nível da província do Bié dá atenção especial ao tratamento de frutas
Fotografia: Francisco Puto

António Sicato disse que a Fruticultura é uma actividade delimitada e de grande importância para os homens, por representar uma importante fonte de nutrientes, referindo ser intenção do instituto aumentar com mais dois cursos tão logo haja condições.
Além do curso de Fruticultura, o Instituto Médio Agrário do Andulo prevê igualmente introduzuir, no plano curricular, os cursos de Recursos Florestais e outro de Transformação e Conservação de Produtos, de modo a potenciar, com melhores quadros, o sector da Agricultura e do Desenvolvimento Rural. Criado em 2008 pelo Executivo, o Instituto Médio Agrário do Andulo é uma referência  na formação de técnicos básicos de Mecanização Agrícola, Produção Animal e Vegetal. O instituto tem capacidade para 1.440 alunos. O instituto dispõe de 18 salas destinadas a aulas teóricas e seis laboratórios de Física, Química, Biologia, Informática e Zootecnia, devidamente apetrechados com equipamentos modernos. 
Paralelamente à componente teórica, os estudantes também recebem aulas práticas ministradas em campos agrícolas, cultivados por eles.
O instituto conta também com um aviário para a produção animal e um internato para os estudantes, o que permite receber jovens de todo o país, que vão à procura de formação de qualidade. Até ao momento, foram formados mais de 700 técnicos nas mais diversas especialidades.

Tempo

Multimédia