Províncias

Jovens recebem formação

Afonso Belo | Cuito

O Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP) matriculou no presente ano lectivo 400 jovens de diversos estratos sociais, disse o director da instituição na Província do Bié.

Francisco Tchivangulula avançou que este ano os matriculados vão ser formados nas especialidades de informática, canalização, corte e costura, electricidade, marcenaria, carpintaria e gestão de pequenos negócios.
O director provincial do INEFOP apelou aos jovens formadores e formandos para se comprometerem mais para superarem os desafios da instituição tutelada pelo Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social (MAPTSS), e consigam atingir as expectativas deste ano formativo.
A Província do Bié dispõe de centros de formação profissional públicos e privados, distribuídos pelos vários municípios, prevendo-se, no âmbito do Sistema Nacional de Formação Profissional, a criação de protocolos entre essas instituições de formação e as empresas de prestação de serviços.
Os protocolos, com as empresas de prestação de serviços, disse Francisco Tchivangulula, visam incentivar as empresas locais a aproveitar os quadros formados nos estabelecimentos do MAPTSS espalhados pela província, para garantir o seu enquadramento.
Francisco Tchivangulula referiu que muitos jovens, apesar de estarem empregados, carecem de formação permanente para fazerem face à concorrência da mão-de-obra estrangeira que chega à província em grande escala. “A qualificação da mão-de-obra nacional constitui um factor de desenvolvimento da sociedade, daí que a formação profissional torna-se uma ferramenta importante para os jovens.”
Nos últimos anos, disse o director do INEFOP, foram formados a nível da Província do Bié cerca de 4.500 profissionais em diferentes áreas, muitos deles já enquadrados em empresas de diversos ramos. Pedro Guilherme, um dos formandos em marcenaria, apelou os outros jovens para optarem pela formação profissional, evitando limitar-se aos pequenos negócios e aos lucros imediatos, sem prever o futuro.

Tempo

Multimédia