Províncias

Localidade de Elumbi abre posto de saúde

Afonso Belo e José Chaves | Andulo

A população do sector do Elumbi, na comuna do Cunje, na província do Bié, dispõe, desde ontem, de um posto de saúde, com vários serviços especializados, inaugurado pelo governador provincial do Bié, Boavida Neto.

O objectivo das autoridades sanitárias da região é descongestionar os hospitais de referência e melhorar a assistência médica
Fotografia: Sérgios Vieira Dias | Bié

O governador do Bié, Boavida Neto, solicitou  empenho e dedicação aos profissionais da unidade sanitária, no âmbito da humanização do atendimento aos pacientes.
A administradora comunal do Cunje, Alzira Ucueianga, manifestou-se satisfeita com a inauguração do posto de saúde e explicou que   a população local deixa de percorrer longas distâncias para ter acesso aos serviços sanitários.
O posto está equipado com material para atender casos de maternidade, pediatria, consultas externas, medicina e farmácia, informou o especialista em Saúde Pública da Repartição Municipal do Cuito, Bernardo Razão.
A pulverização das residências, com vista a combater ratos, mosquitos, baratas e outros insectos causadores de doenças é realizada pelo serviço de saúde pública de Elumbi, disse Bernardo Razão, que referiu a vacinação contra a pólio, febre-amarela, tétano como actividades permanentes do serviço de Saúde local.   O sector de Elumbi, com 12 aldeias, conta com uma população estimada em mais de cinco mil habitantes, que se dedica na sua maioria à agricultura. Por outro lado, mais de trinta novos casos de Sida foram diagnosticados no primeiro semestre deste ano, no município do Andulo, de um total de 1.700 pessoas consultadas no Centro de Aconselhamento e Testagem Voluntária (CATV) local, disse, ontem, ao Jornal de Angola, o director do centro.
Nenhum caso de morte foi registado, referiu Boano Rodrigues Jamba, que explicou que metade dos casos positivos foram diagnosticados em mulheres, sobretudo grávidas, que   beneficiam do programa de corte de transmissão vertical, para as seropositivas  darem à luz bebés saudáveis. O reforço das campanhas de sensibilização nas comunidades rurais, para aderirem aos testes voluntários de VIH/Sida, para conter o índice de propagação da doença na região, foi  defendido pelo director  do Centro de Aconselhamento e Testagem Voluntária.

Tempo

Multimédia