Províncias

Maior responsabilidade no uso das redes sociais

João Constatino| Cuito

O sociólogo e psicólogo Celestino Piedade Chikela pediu ontem, na cidade do Cuito, maior responsabilidade aos  jovens no uso das redes sociais, por representar um perigo para a formação do homens e na valorização da sociedade.

Celestino Piedade Chikela, que falava no acto comemorativo do Dia Internacional da Juventude, reprovou os actos que visam denegrir a imagem de dirigentes e altas personalidades do Estado nas redes sociais, onde os jovens, na maior parte das vezes, sem analisar os conteúdos das informações, compartilham mensagens. “A falta de responsabilidade e de bom senso levam a que muitos incorram em erro, uma atitude que consideramos irreflectida”.
As redes sociais estão a afastar muitos jovens da  convivência harmoniosa, disse Celestino Piedade Chikela que realçou que nos dias actuais “o melhor amigo vive a milhares de quilómetros, numa localidade que nem conheço. O vizinho passou a ser uma pessoas mais distante, porque prefiro interagir com outras pessoas nas redes sociais”O secretário executivo do Conselho Provincial da Juventude, Afonso Belo Sanguvila, esclareceu que, segundo fontes das Organizações das Nações Unidas, os jovens representam 18 por centos da população mundial activa, correspondente a 1, 2 mil milhões de pessoas.
Afonso Belo Sanguvila disse que muito jovens fazem pouco ou nada para a formação da sua personalidade e muito menos para a preservação dos valores morais e sociais na era das tecnologias de informação e comunicação.É oportuno levar os jovens a  enquadrarem-se em associações juvenis que pautem sua actividade  na promoção de acções que visam a formação da personalidade da paz, da democracia, da liberdade e da justiça social, defendeu secretário executivo do Conselho Provincial da Juventude. “Em Angola e em particular no Bié já vivemos momentos piores e difíceis.
 Agora eis chegado a hora para se pensar em trabalhar, para que se possa levar o país num porto seguro. Por isso, cada jovem deve contribuir com o seu saber na materialização das políticas públicas, traçado pelo Executivo.”

Tempo

Multimédia