Províncias

Mais de dez mil crianças fora do sistema de ensino

Delfina Victorino | Cuito

O município do Cuito, no Bié, tem cerca de 10.940 crianças fora do sistema de ensino e, para o seu enquadramento, são necessárias mais 290 unidades escolares, segundo o administrador Avis Agostinho Vieira.

Administrador do Cuito “radiografa” sector da Educação
Fotografia: Delfina Victorino | Edições Novembro | Bié

O administrador adiantou que, além das 10.940 crianças que aguardam pela entrada no sistema de ensino, pela primeira vez, outras tantas, que já frequentaram aulas, estão sem estudar por escassez de salas, das quais 22.117 do ensino primário, 5.886 do primeiro ciclo e 3.914 do segundo ciclo.

O município do Cuito, acrescentou o administrador, tem 160 escolas do ensino primário, 26 colégios, quatro liceus, dois magistérios primários, dois institutos técnicos e quatro institutos politécnicos.
Segundo Avis Agostinho Vieira, o programa da Administração Municipal do Cuito permitiu a construção de duas escolas este ano, quatro estão em construção e 24 por reconstruir, para se juntarem às 215 em funcionamento. O município sede da província do Bié tem 322 professores da iniciação, 1.176 no ensino primário, 1.548 no I Ciclo e 655 no II.

Escolas vandalizadas
A Administração Municipal do Cuito está preocupada com a vandalização de escolas em várias localidades.
A preocupação foi manifestada pelo administrador Avis Agostinho Vieira, que apela à população para preservar os bens públicos.
“A população deve cultivar o sentimento de pertença das infra-estruturas públicas e meios de ensino colocados à disposição das comunidades”, disse o administrador municipal do Cuito, acrescentando que “é triste constatarmos escolas construídas de raiz e equipadas com meios de ensino em estado desolador.”
O administrador municipal solicitou aos encarregados de educação e às autoridades tradicionais mais envolvimento no processo de ensino e aprendizagem.
Avis Agostinho Vieira reconheceu a escassez de escolas primárias e secundárias construídas de raiz em várias aldeias do Cuito, mas solicitou a contribuição da população na preservação dos bens públicos.

Tempo

Multimédia