Províncias

Mais moradias para os jovens do Cunhinga

A administradora do Cunhinga, Celeste Elavoco Adolfo, informou que pelo menos 32 moradias, contempladas no projecto de construção de 100 casas destinadas à juventude do município, estão já concluídas.

A administradora assegurou que ao longo deste mês 18 outras residências estão igualmente concluídas, tendo em conta o ritmo satisfatório dos trabalhos em curso.
Celeste Adolfo, que respondia aos dirigentes do governo provincial que efectuaram uma visita de constatação para avaliar o grau de andamento das obras sociais naquela municipalidade, garantiu, para breve, a entrega de 50 residências, das 100 previstas.
A administradora Celeste Adolfo avançou também a construção, na comuna de Belo Horizonte, de um posto de saúde com capacidade para 30 camas e uma escola de seis salas de aulas, além da construção na sede municipal de um campo multiusos, assim como a construção de casas evolutivas.
A responsável precisou que são beneficiários privilegiados das infra-estruturas os jovens do município, sobretudo funcionários e quadros da Educação e Saúde.
Por outro lado, a administração do Cunhinga está a aplicar políticas que visam o fomento da produção agrícola na região, informou Celeste Elavoco Adolfo.
 A responsável disse à Angop que o projecto é aplicado sobretudo nas comunidades rurais, através da cedência de campos para o cultivo, sementes, fertilizantes e créditos a­grícolas de campanha aos pequenos agricultores.
A medida visa melhorar as condições de vida da população, contribuindo também para o desenvolvimento socioeconómico do país e da circunscrição em particular, segundo a administradora.
As principais culturas praticadas na região são o milho, feijão, batata-doce e rena, mandioca, abacaxi, citrinos e a criação de animais diversos, disse a administradora Celeste Elavoco Adolfo .

Tempo

Multimédia