Províncias

Mais unidades sanitárias em construção na Nharea

José Chaves e Afonso Belo | Cuito

Um centro e dois postos de saúde estão a ser construídos na sede comunal de Caieie e nas aldeias de Chicolongo e Samicamba, no município da Nharea, para reforçar a capacidade de assistência médica e medicamentosa às populações da circunscrição.

Os postos de saúde locais vão poder atender muitos pacientes por dia e o abastecimento de fármacos está garantido
Fotografia: Jornal de Angola

A administradora do município, Maria Lúcia Chicapa, disse que o centro da comuna de Caieie vai ter capacidade para internar 30 doentes. As novas unidades vão dispor de serviços de medicina, pediatria, banco de urgência, puericultura, obstetrícia, consultas pré-natais e pós-partos, área comunitária para atendimento à mulher, entre outros.
Os postos vão poder atender mais de 50 pacientes por dia e o abastecimento de fármacos está garantido, através do programa de medicamentos essenciais do Ministério da Saúde.
O paludismo, febre tifóide, doenças diarreicas e respiratórias agudas, de transmissão sexual e reumáticas são frequentemente diagnosticadas nas instituições sanitárias do município de Nhârea.
A administradora disse que as obras de construção das novas unidades de saúde decorrem a um ritmo aceitável e garantiu que, dentro de meses, ficam concluídas e e são postas ao serviço da população.
O município da Nharea conta actualmente com dois médicos, um cubano e outro coreano, auxiliados por 15 técnicos médios e 106 básicos, número que considera insuficiente para atender a procura dos serviços clínicos. A administradora disse que logo após a conclusão das obras das unidades clínicas, é feito o enquadramento de mais médicos e enfermeiros.

 Formação da juventude


Mais de 70 jovens estão a ser formados nos vários pavilhões de artes e ofícios dos municípios do Cuito, Camacupa e Andulo, na província do  Bié, informou ao Jornal de Angola o Instituto Nacional do Emprego e Formação Profissional (INEFOP).
Os jovens estão a ser formados nas especialidades de electricidade, mecânica, pastelaria, culinária, corte e costura, canalização, serralharia, entre outros e vão ser colocados em Novembro no mercado de trabalho.
O vice-governador para a esfera Política e Social, Carlos da Silva,  garantiu à Angop, a propósito da formação de jovens na província, que o Governo Provincial vai continuar a apostar na melhoria das condições de trabalho nos centros de formação socioprofissional, para dar oportunidade à juventude de ter uma profissão. A formação profissional, além de propiciar qualidade da mão-de-obra, favorece o fomento do auto emprego.
Em 2013, foram formados pelo INEFOP na província do Bié  839 jovens.
Desde o início do processo de formação profissional dos jovens, em 1998, a instituição já formou sete mil jovens nas especialidades de informática, carpintaria, serralharia, alvenaria, contabilidade, culinária, mecânica-auto, electricidade, electrónica e canalização.

Apoio aos deficientes

O presidente da Associação Nacional de Apoio aos Deficientes Visuais, Manuel Domingos Tiago, afirmou no Cuito que estão garantidos apoios  aos membros da organização.
Numa primeira fase, referiu que o apoio consiste  na cedência de um espaço para a construção de um centro de formação profissional, que no futuro vai permitir formar deficientes visuais nas especialidades de marcenaria e agricultura.
Manuel Tiago disse que a associação foi fundada com objectivo de favorecer a integração de todos os portadores de deficiência visual na sociedade e melhorar as suas condições de vida. “Por isso, somos apologistas de debates em torno dos problemas com que os deficientes visuais se debatem, a realização encontros que possibilitem relações com outras organizações”, disse.
O presidente da Nacional de Apoio aos Deficientes Visuais procedeu na capital do Bié à entrega de bengalas especiais e pautas para a aprender a ler e escrever à delegação local do organismo.
Manuel Tiago lembrou que a associação conta com ajuda de associações ligadas a portadores de deficiência visual de Espanha e de Portugal.

Tempo

Multimédia