Províncias

Malnutrição severa mata 162 crianças

João Constantino | Cuito

O Hospital Geral do Bié registou, no ano passado, 162 casos de mortes de crianças por malnutrição severa, informou ontem ao Jornal de Angola o director da instituição. “Em 2018 o quadro de malnutrição foi alarmante, houve 1.022 casos”, disse Miguel Cabaça.

Ângulo do Cuito onde se encontra o Hospital Geral do Bié
Fotografia: Edson Fabrízio | Edições Novembro

O responsável disse que a malnutrição severa na província atinge mais as crianças, com menos de cinco anos, tendo como causa presumível a carência de alimentação nas comunidades rurais, o desmame precoce e o surgimento de patologias prolongadas.

“As mães deixam de amamentar as crianças por voltarem a engravidar antes dos três meses. Muitas jovens engravidam precocemente. Portanto, estes factores contribuem muito para a malnutrição severa”, sublinhou.
Miguel Cabaça receia que a morbi-mortalidade, por causa da malnutrição pode aumentar na província, pois, só no primeiro trimestre deste ano, o Hospital Geral registou 256 doentes com malnutrição. “Portanto, este número elevado deve-se ao quadro socialmente crítico que muitas famílias vivem”, afirmou Miguel Cabaça.
O Hospital Geral do Bié registou ainda este ano muitos casos de doenças crónicas, como o VIH/Sida, diarreicas agudas e doenças respiratórias agudas, segundo o responsável da instituição.

Tempo

Multimédia