Províncias

Malnutrição matou 164 pessoas no Bié

Matias da Costa | Cuito

Ao todo, 164 pessoas, entre crianças e adultos, morreram, na província do Bié, por falta de alimentação adequada, revelam dados do relatório do primeiro semestre da Unidade Especial de Nutrição.

A falta de informação nutricional remete à condição de vulnerabilidade muitas pessoas no Bié
Fotografia: DR

A supervisora provincial do programa de nutrição, Edna Nilsa Mendonça, considerou preocupante o índice de mortalidade por malnutrição, tendo em conta que se observou um aumento de 14 mortes em relação a igual período de 2017. Edna Mendonça realça que, este ano, foram assistidos 1.249 pessoas, entre adultos e crianças.
Deste número, foram recuperadas 772, 130 abandonaram o tratamento e 29 foram transferidas para a unida-de central, por se encontrarem em estado de desnutrição avançado.
“Temos outros pacientes a receber assistência”, disse a supervisora provincial, que acrescentou estar o programa de nutrição a fazer nas comunidades um trabalho de transmissão de informações sobre o tipo de alimentos nutricionais que devem ser consumidos e a forma como são confeccionados.
Edna Mendonça considerou que a província do Bié é rica em alimentos nutritivos e de fácil acesso às famílias, mas a falta de informação nutricional, nalguns casos, remete à condição de vulnerabilidade pessoas de zonas rurais.

Tempo

Multimédia