Províncias

Manadas de hipopótamos destroem culturas no Bié

José Chaves| Chivaulo

Mais de dez hectares de milho foram destruídos este mês, nas localidades de Handa e nas margens do rio Cutato, na comuna de Chivaulo, município do Andulo, Bié, por hipopótamos, anunciou o administrador comunal de Chivaulo, Eduardo Sapalo.

Manadas de hipopótamos estão a destruir culturas de milho e feijão no município do Andulo
Fotografia: DR

Mais de dez hectares de milho foram destruídos este mês, nas localidades de Handa e nas margens do rio Cutato, na comuna de Chivaulo, município do Andulo, Bié, por hipopótamos, anunciou o administrador comunal de Chivaulo, Eduardo Sapalo.
As culturas afectadas são essencialmente de milho e feijão. A administração comunal de Chivaulo está preocupada com a situação, que pode provocar a fome no seio das populações.
Faustina Lucusso, de 47 anos, camponesa residente na povoação de Handa, proprietária de uma das lavras, afirmou que na época passada colheu dez toneladas de milho e que este ano tencionava colher o dobro. Lamentou o facto de os camponeses não terem meios para suster a fúria dos hipopótamos, que também têm destruído culturas de milho, feijão e mandioca. “Todo o milho foi destruído pelos animais”, realçou Faustina Lucusso.
O administrador comunal pediu às famílias que não cultivem ao longo dos rios com muitos hipopótamos, que todos os anos destroem culturas e sublinhou que as autoridades administrativas locais têm incentivado os camponeses a lançarem novas sementes de milho e feijão, assim como a promoverem a plantação de batata-doce e mandioca, produtos essenciais para a erradicação da fome.
A comuna de Chivaulo fica a 39 quilómetros da sede municipal do Andulo. Tem uma densidade populacional de mais 79 mil habitantes, 172 aldeias e sete povoações. A maioria dos habitantes dedica-se à agricultura.

Tempo

Multimédia