Províncias

Maternidade reforça acções de combate ao HIV/Sida

As  autoridades sanitárias da maternidade do hospital provincial do Bié estão a realizar acções de prevenção do VIH/Sida e outras doenças sexualmente transmissíveis (DST) dirigidas a grávidas e mulheres em idade fértil.

Mulheres assistem às palestras sobre HIV/Sida nas maternidades
Fotografia: Jornal de Angola

As  autoridades sanitárias da maternidade do hospital provincial do Bié estão a realizar acções de prevenção do VIH/Sida e outras doenças sexualmente transmissíveis (DST) dirigidas a grávidas e mulheres em idade fértil.
A responsável pela instituição, Natália Catombela, disse na quarta-feira à Angop que as acções consistem na realização de palestras, distribuição gratuita de preservativos, cartazes, panfletos e outros meios que documentam o perigo, bem como os métodos de prevenção contra estas enfermidades. A instituição realiza regularmente o teste do VIH/Sida voluntário a gestantes e mulheres em idade fértil e quando o resultado é positivo a paciente recebe aconselhamento e o consequente tratamento.
Para assegurar um parto seguro às seropositivas, a instituição realiza serviços de “corte de transmissão vertical”, explicou Natália Catombela, acrescentando que a maternidade possui equipamentos modernos que permitem oferecer serviços sem qualquer risco para as parturientes. Por outro lado, quis ainda sublinhar a necessidade da população mudar de consciência, isto é, evitar o preconceito e o estigma contra os portadores da Sida, atitude que vai ajudá-los a inserirem-se na sociedade, sem receios.
Na província do Bié foram notificados, no primeiro semestre de 2010, 165 novos casos de HIV/SIDA. O município do Cuito lidera, com 145 casos, seguido do Andulo, com nove, Chitembo, Cunhinga e Chinguar, com três cada um, Catabola e Nharêa, com apenas um caso positivo cada.

Doença mata em Malange

Seis pessoas, entre crianças, jovens e adultos, morreram na província de Malange no primeiro semestre deste ano, vítimas do HIV/Sida, revelou na quarta-feira, nesta cidade, o supervisor provincial do Programa de Luta contra a doença, Júlio Borges Sequesseque.
Ao fazer o balanço das actividades desenvolvidas pelo programa, o supervisor precisou que, durante o período em referência, foram realizados 11.396 testes, dos quais 286 tiveram resultado positivo.
Explicou que os casos registados a nível da província foram diagnosticados em consultas externas e internas, numa faixa etária que vai dos 15 aos 49 anos. Os testes foram realizados nos Hospitais Geral e Sanatório de Malange, unidades com os programas de prevenção de transmissão vertical (PTV) e em Centros de Aconselhamento e Testagem Voluntária (CATV).
No âmbito do programa de PTV, foram efectuados 7.713 testes em mães grávidas, tendo sido diagnosticados 72 casos positivos.
Segundo o responsável, existem na província 14 unidades de referência com PTV, dos quais sete se encontram no município de Malange e cinco nos municípios de Cacuso, Caculama, Cangandala, Calandula e Quela.
No município de Malange, o programa está a funcionar no Hospital Sanatório, Hemoterapia, Centro Materno Infantil e nos Centros Médicos dos bairros da Maxinde, Ritondo, Cahala, Sagrado Coração e Carreira de Tiro.
O programa de luta contra o HIV/Sida conta, na província, com várias clínicas móveis equipadas com meios específicos para desenvolver trabalhos de aconselhamento e testagem da doença, permitindo ainda realizar consultas médicas nas comunidades mais distantes da sede municipal.
Durante o ano de 2009, o HIV/Sida originou 20 mortes na província e foram realizadas 15.376 testes, dos quais 429 foram positivos.

Tempo

Multimédia