Províncias

Mediateca do Cuito espera apetrechamento

José Chaves

A Mediateca do Cuito, na província do Bié, cujas obras foram concluídas em 2017, continua a aguardar por apetrechamento para entrar em funcionamento, numa altu-ra em que a população tem como alternativa a mediateca móvel, causando o seu congestionamento.

Estudantes esperam por uma gama de serviços da Mediateca
Fotografia: Agostinho Narcíso | EDIÇÕES NOVEMBRO

Segundo o vice-governador para a área Técnica e Infra-estruturas, José Tchatuvela, a obra é da responsabilidade do Ministério das Tecnologias de Informação, de quem também depende o apetrechamento técnico e material.
O vice-governador acrescentou que quando a mediateca entrar em funcionamento vai oferecer uma gama de serviços aos utentes, sobretudo os mais desfavorecidos. Sublinhou que o Executivo vai continuar a criar condições para que os jovens tenham acesso às tecnologias de comunicação e informação.
José Tchatuvela referiu que a mediateca do Cuito vai ser um espaço em que os cidadãos, principalmente os jovens, acederão ao conhecimento, com a utilização dos mais diversos suportes. Além de livros, a infra-estrutura vai dispor de mais de cinco mil jornais, para leitura através da ferramenta World Press.
O edifício foi erguido junto ao Largo das Escolas, numa área de 2.620 metros quadrados.
Conta com salas de conferência, reuniões e estudos, servidores, espaço de exposição e área de serviços. Possui outros compartimentos, como a área administrativa, logística, armazenamento, multimédia e bibliotecas.
A Mediateca vai comportar seis zonas distintas, para garantir serviços de qualidade aos utentes.
O espaço vai contar ainda com uma biblioteca para crianças, de modo a estimular o hábito de leitura, bem como salas de actividades com idosos e pessoas com deficiência física.

Tempo

Multimédia