Províncias

Médicos cubanos no Bié estão a reforçar assistência

Delfina Victorino|Kuito

Ao todo, 30 médicos cubanos, de várias especialidades, foram colocados na província do Bié. 

População local está melhor assistida, no âmbito do programa do governo que visa baixar os índices de mortalidade
Fotografia: Jornal de Angola

Ao todo, 30 médicos cubanos, de várias especialidades, foram colocados na província do Bié.
O Bié tem 112 unidades sanitárias, entre os quais oito hospitais municipais, um sanatório, seis hospitais missionários, seis centros materno-infantis, dois centros médicos e 88 postos de saúde. 
O governo do Bié vai encerrar o Hospital Provincial para reabilitação, revelou esta semana o governador, Álvaro de Boavida Neto. 
A medida, disse, visa garantir uma melhor assistência médica à população. Álvaro de Boa Vida Neto reconheceu o estado precário em que se encontra a unidade hospitalar, que actualmente dispõe de 800 camas e disse que está a ser feito um estudo, em conjunto com o Ministério da Saúde, no sentido de se fazer uma avaliação geral do estado do hospital para se proceder à reabilitação. A reparação, referiu, deverá ser feita no âmbito do próximo programa do Governo.
De acordo com o governador, é preferível encerrar o hospital durante dois anos para reabilitação do que mantê-lo nas actuais condições.
Enquanto o hospital estiver a ser reconstruído, o atendimento dos pacientes deverá ser feito em unidades alternativas ao seu redor.

Tempo

Multimédia