Províncias

Médicos fisioterapeutas escasseiam na província

Delfina Victorino | Cuito

A falta de médicos fisioterapeutas no Bié preocupa as autoridades governamentais da província, face ao aumento de casos de reumatismo nos vários municípios.

Vista parcial da cidade do Cuito onde ocorrem actualmente muitos casos de reumatismo
Fotografia: João Gomes

O director do lar da terceira idade “Elavoco ly Omuenho”, Caridade Eurico Massoli, disse que os idosos enfrentam problemas constantes de reumatismo, devido ao clima frio que se observa agora na província do Bié.
“A falta de um especialista em práticas desportivas para a terceira idade tem criado, também, vários problemas de saúde aos idosos residentes no lar da terceira idade do Bié”, disse o responsável da instituição.
Para manter a qualidade nos serviços aplicados aos idosos, foi criada uma parceria com o sector da Saúde, que está a avaliar os técnicos existentes em todas as localidades para ajudar os utentes do lar. Em relação à natação, Caridade Eurico Massoli referiu que os idosos apresentaram resistência na execução destas actividades desportivas, devido à idade e à educação cultural que não têm nesse campo.
A direcção do lar da terceira idade estabeleceu uma parceria com o Ministério da Justiça com o objectivo de criar uma equipa móvel para tratar os bilhetes de identidade de todos os idosos que se encontram na instituição.
O fabrico de quindas tradicionais, cestos de papel, capoeiras de galinha, o descasque de batata e cenoura, assim como o cultivo, são, entre outras, actividades realizadas diariamente pelos idosos, como forma de os ocupar.
O lar dos idosos “Elavoco ly Omuenho”, com capacidade de albergar 156 idosos, controla actualmente apenas 58, na sua maioria mulheres, das quais 36 não possuem documentação pessoal. Piscina, biblioteca, zona verde, balneários, cozinhas, lavandaria e outros serviços estão  à disposição dos idosos.

Tempo

Multimédia