Províncias

Mercados rurais ajudam a escoar bens do campo

Delfina Victorino

Os mercados rurais espalhados nas vias principais que dão acesso a outras províncias são os principais locais de escoamento dos produtos cultivados em várias localidades da província do Bié, afirmou ontem o director provincial da Agricultura e Pescas.

Fotografia: DR

Marcolino Rocha Sandemba explicou que as vias ferroviárias também têm ajudado no escoamento dos produtos cultivados em vá-rias localidades da província do Bié.
O director provincial da Agricultura sublinhou que cerca de 350 associações de camponeses, compostas por jovens, receberam apoio para aumentarem a produção.
Em toda a província do Bié, acrescentou, estão a ser preparadas terras de forma mecânica e com tracção animal, através do projecto Mosap, que ajuda na formação dos agricultores.
O director provincial do Bié da Agricultura disse que a mandioca, milho, feijão, batata rena, hortícolas, arroz e  trigo vão merecer atenção especial, na presente campanha agrícola.
Nas estradas nacionais que dão acesso aos municípios do Chitembo, Catabola, Andulo, Cunhinga, Cuemba, Nharêa  e Chinguar encontra-se vários merca-dos paralelos, que ajudam a escoar os produtos cultivados no campo. 
O mercado da Chiquendula, localizado na estrada nacional 240, é um dos locais de venda de produtos agrícolas, no troço que liga as províncias do Bié e do Huambo, que têm o maior número de clientes.
Muitos produtos são colocados à beira da estrada. Os produtos do campo são expostos em tigelas de vários quilogramas.
Um dos motivos que faz com que os compradores prefiram os mercados rurais é o preço. Por exemplo, o  preço do feijão manteiga, nos mercados rurais, é 250 kwanzas, enquanto na zona urbana custa 350.

Tempo

Multimédia