Províncias

Merenda escolar busca maior equilíbrio

Matias da Costa | Cuito

A merenda escolar vai ser melhorada em breve, através das estratégias traçadas por especialista para o estabelecimento de programas de alimentação sustentável nos estabelecimentos de ensino.

Alunos das escolas do ensino primário com uma dieta aliementar mais saudável
Fotografia: Arão Martins

Além de técnicos da província do Bié, no seminário, realizado na quinta-feira no Cuito, também participaram especialistas das demais 17 províncias com o objectivo de analisar e encontrar mecanismos de fornecimento da merenda escolar e partilhar experiências das várias regiões.
O seminário, que contou com a presença do vice-governador para a esfera Política e Social do Bié, Carlos Ulombe da Silva, serviu também para identificar a importância do programa e a relação entre os investimentos da merenda escolar e os seus benefícios.
Os participantes afirmaram a necessidade de fortalecer parcerias entre os sectores privados, pequenos agricultores e interessados em agregar valores em toda a cadeia de abastecimento, para elevar os níveis nutricionais dos alunos. O director nacional para os serviços sociais do Ministério da Educação, Domingos Torres, disse que o seminário vai facilitar o fornecimento de informações baseadas na troca de experiência entre os diferentes intervenientes.
Além disso, avançou ser necessário reforçar os mecanismos de coordenação entre os governos provinciais, administrações municipais, direcções da Educação e repartições escolares. A sequência de avaliação do estado actual da merenda escolar permitiu consciencializar diferentes agentes sobre o plano de aplicação dos programas com fundos alocados pelo Orçamento Geral do Estado (OGE). Para Domingos Torres, melhorar a alimentação escolar é universalizar o desenvolvimento sustentável da criança e gerir o crescimento de acesso à educação de qualidade a todos os níveis.

Tempo

Multimédia