Províncias

Mulheres com o vírus da sida beneficiam de aviário no Cuito

Afonso Belo| Cuito

A Associação Viva a Vida Positivamente (AVVP), na localidade do Cuito, província do Bié, beneficiou recentemente com um aviário pelo menos 30 mulheres chefes de família infectadas pelo VIH/Sida.

Projecto visa a melhoria da segurança alimentar das famílias pobres e vulneráveis
Fotografia: Eduardo Pedro

A Associação Viva a Vida Positivamente (AVVP), na localidade do Cuito, província do Bié, beneficiou recentemente com um aviário pelo menos 30 mulheres chefes de família infectadas pelo VIH/Sida.
Com 450 galinhas, o aviário vai permitir a criação de outros tipos de aves, um projecto da ONG britânica OXFAM, que visa a melhoria da segurança alimentar e dos meios de subsistência das famílias pobres e vulneráveis, infectadas e afectadas pelo VIH/Sida.
A criação do referido aviário vai igualmente beneficiar, de forma indirecta, outras cerca de 150 pessoas residentes no Cuito, salientou o director nacional da OXFAM em Angola, Esteves Mbela. Desenvolver as habilidades de criação de aves e produção de ovos, melhorar a dieta alimentar e aumentar a independência económica e auto-estima das pessoas vivendo com o vírus do VIH/Sida fazem ainda parte dos objectivos da criação do aviário.
O projecto está a ser realizado no Bié pela OXFAM BG, no valor de 3,6 milhões de kwanzas, prevendo produzir 320 ovos por dia.
 No acto de entrega do aviário, o director nacional da OXFAM em Angola, Esteves Mbela, disse que a instituição que dirige vai continuar a realizar programas que visam o combate à discriminação e à pobreza no seio de pessoas infectadas pelo vírus da Sida.
O responsável da OXFAM exortou os beneficiários a uma gestão racional do projecto para que o mesmo sirva de exemplo e possibilite a expansão do mesmo nas diferentes regiões do país.
A beneficiária Ana Paula Marisa, que agradeceu o gesto, disse que com a venda de aves vai melhorar a dieta alimentar dos filhos e deixar de depender dos parentes.
Ana Paula aconselha as outras mulheres infectadas pelo referido vírus a juntarem-se em associações que tenham por objecto social o apoio e a luta contra o estigma sobre os doentes de Sida.O coordenador provincial do Programa de Luta contra o VIH/Sida, Adelino Kamato, informou que, durante o primeiro trimestre deste ano, foram registados 97 novos casos de infectados pelo vírus da Sida, seis dos quais resultaram em morte. No Bié, o programa de luta contra o VIH/Sida controla 1.767 pessoas infectadas.

Tempo

Multimédia