Províncias

Mulheres no Bié aderem em massa a acções de rastreio

Matias da Costa| Cuito

A campanha de rastreio do cancro da mama em mulheres em idade fértil na província do Bié passa a ser feita em todas unidades sanitárias, face à procura e ao aumento de casos nos últimos tempos, disse ontem, no Cuito, o director provincial de Saúde.

Fotografia: Jaimagens

João Campos informou que todos os centros hospitalares estão treinados e orientados para a identificação de nódolos ou corpos estranhos na mama e reafirmou que os casos diagnosticados como positivos são encaminhados para as unidades especializadas.
O director provincial de Saúde reconheceu ser difícil prestar assistência aos pacientes identificados com os casos por não existir na província especialistas em oncologia e muito menos aparelho que determina diagnóstico, daí que são encaminhados para Luanda.
João Campos disse que todos os dias são identificados casos de cancro da mama, quando os pacientes são submetidas a um processo de rastreio.
O director provincial da Saúde lembrou que o cancro da mama não tem cura, mas os serviços hospitalares procuram preservar e prolongar a vida dos doentes por intermédio do tratamento de quimioterapia.
João Campos aconselha as mulheres em idade fértil a procurarem os serviços de saúde reprodutiva da província para  conhecerem os sintomas da doença e evitarem mortes por cancro da mama.

Tempo

Multimédia