Províncias

Município de Camacupa com geradores avariados

João Constantino | Camacupa

O município de Camacupa, no Bié, que festeja dentro de dias as suas bodas de ouro, está às escuras, tudo porque o grupo gerador encontra-se inoperante há cerca de duas semanas.

Administradora garante que o problema é resolvido em breve
Fotografia: João Constantino | Edições Novembro

A administradora Alcida de Jesus Camateli garante que o problema do grupo gerador é resolvido antes do dia 14, ponto mais alto das festas dos 50 anos de Camacupa.

“Está em curso um projecto de extensão da rede de média e baixa tensão. O trabalho está concluído e só faltam as ligações domiciliares e a aquisição de um novo grupo gerador”, disse a administradora, acrescentando que “já temos o primeiro gerador em nossa posse e falta o segundo”.
A população da ex-Vila General Machado, hoje município de Camacupa, fundada a 14 de Abril de 1969, tem na agricultura familiar o seu meio de subsistência, actividade que está a evoluir para a agricultura mecanizada, com a criação de grandes fazendas, para o cultivo de milho, soja e arroz, nas chanas do Cuquema. Segundo a administradora, a zona onde está a fazenda do arroz está a ser industrializada, com a introdução das maquinas de descasque, o que vai permitir a produção e comercialização em grande escala.
A feira agro-pecuária de Camacupa é a novidade das festas dos 50 anos da criação da vila municípal, que engloba ainda actividades culturais, desportivas e recreativas. Uma palestra sobre a vida do município consta no programa das festas de Camacupa.
O município de Camacupa conta com 13 unidades sanitárias, espalhadas pelas comunas e aldeias, disse a administradora Alcida Camateli, acrescentando que “dentro do programa das festas da cidade vamos inaugurar quatro escolas, sendo uma de oito salas e três com quatro salas de aula”.
O fornecimento de energia e águas nas comunas ainda é deficitário, reconhece a administradora, que aponta também como preocupação o estado das vias de acesso.

Tempo

Multimédia