Províncias

Município do Andulo renasce dos escombros

Delfina Vitorino | Kuito

O município do Andulo comemorou os seus 39 anos de existência com grande satisfação dos munícipes que estão a ver as destruições provocadas pela guerra serem substituídas por novas estruturas sociais e económicas.

Pormenor de uma rua de Andulo
Fotografia: Jornal de Angola

O município do Andulo comemorou os seus 39 anos de existência com grande satisfação dos munícipes que estão a ver as destruições provocadas pela guerra serem substituídas por novas estruturas sociais e económicas.
No dia 13 de Julho de 1971, foi criado o município do Andulo. Várias infra-estruturas sociais, administrativas e económicas erguidas após a sua libertação, em 1999, garantem agora qualidade de vida às populações. Com a chegada da paz, o Andulo começou a mostrar as suas potencialidades em diversos sectores.
Ndulu, nome do filho primogénito da família Ukungu, deu o nome ao município que é constituído pelas comunas de Calussinga, Cassumbi e Chivaulo, e tem 179.639 habitantes.
A estrada entre o Cuito e o Andulo continua em reabilitação. Máquinas e homens trabalham na via que também dá acesso às províncias de Malange e Kuanza-Sul. Cada munícipe procura dar o seu melhor para desenvolver a cidade que durante muitos anos foi a mais castigada pela guerra.
A estrada que dá acesso ao município do Andulo possibilita aos automobilistas e turistas uma viagem tranquila, ar puro e belas paisagens. Logo pela manhã as mulheres vão para as lavras carregando os filhos às costas. Trabalham enquanto há sol, para obterem bons resultados na colheita.
O maior Instituto Médio de Agricultura da província do Bié está localizado no Andulo. A instituição escolar demonstra o empenho e determinação do Executivo na reposição das estruturas de grande porte na localidade.
    Escolas de todos os níveis, centro materno infantil, hospital municipal e postos médicos, fazem parte das construções erguidas pela Administração Municipal com fundos do Executivo, ao longo dos anos de paz.
A administradora do Andulo disse que estão em marcha diversos empreendimentos sociais e no ano passado foram abertas cinco novas escolas nas povoações do Chiombo, Ecanduvene. Actualmente 100.506 alunos estão inseridos no sistema público de ensino.

Reconstrução nacional

As festas do município decorrem até o dia 31 de Julho e, é visível a agitação dos habitantes do Andulo e visitantes.
O hotel Marinela tem quartos, suites e um restaurante, para quem quiser ir ao Andulo e conhecer com profundidade a realidade do município. As pensões de pequena dimensão também alojam muitos forasteiros que chegam para as festas.
Os locais turísticos, como as águas termais da comuna de Cassumbe, e os rios de grande e pequena dimensão, são muito procurados pelos forasteiros.
No Andulo renascido da guerra, 23.500 habitantes beneficiam de água canalizada e potável através de um sistema de captação, tratamento e distribuição na comuna de Cassumbi.
As vendedoras e quitandeiras, logo pela manhã percorrem as ruas da cidade. Vários artigos desde vestuário, frutos, legumes, frescos e materiais de cozinha, são comercializados ao ar livre, no chão ou em bancadas para atrair os compradores.
 A Administração Municipal do Andulo, no quadro das festividades, tem em agenda a inauguração de várias infras-estruturas incluindo o edifício onde vão funcionar os órgãos de comunicação social.

Tempo

Multimédia