Províncias

Notificados dezenas de casos

José Chaves | Nharea

As autoridades sanitárias do município de Nharea, a 176 quilómetros do Cuito, no Bié, diagnostificaram, durante o primeiro trimestre deste ano, 60 casos de oncorsercose, também conhecida por cegueira dos rios, contra 186 do anterior período.

A doença que atinge a região foi diagnosticada nas localidades de Cangolongolo e Caála
Fotografia: Jornal de Angola

As autoridades sanitárias do município de Nharea, a 176 quilómetros do Cuito, no Bié, diagnostificaram, durante o primeiro trimestre deste ano, 60 casos de oncorsercose, também conhecida por cegueira dos rios, contra 186 do anterior período.
O chefe de repartição municipal de Saúde de Nharea, Alberto Sacondobolo, disse que, apesar de tudo, o seu sector tem a situação controlada, com a entrega de medicamentos às populações afectadas. 
A doença que atinge a região foi diagnosticada, com maior incidência, nas localidades de Cangolongolo, Caála e na sede municipal, mas o responsável realçou que, desde o incremento dos serviços municipalizados, tem sido possível controlar a situação, uma vez que os medicamentos adquiridos pelo sector chegam sem sobressaltos aos doentes afectados. Os homens com idades compreendidas entre os 20 e 60 anos de idade são os mais afectados, sobretudo aqueles que vivem nas bermas dos rios e riachos, onde habita o mosquito causador da doença.
Alberto Sacondobolo pediu aos aldeões que vivem nesses locais para usarem roupas compridas para se evitar que o mosquito causador da doença pique no homem.
O director provincial da Saúde Pública do Bié, João Campos, disse ao Jornal de Angola que o sector que dirige está a realizar um tratamento em massa e também está a formar técnicos para que possam tratar a doença nas comunidades.
Nharea é uma região que tem sido afectada nos últimos anos pela oncorsercose.
O sector da saúde no município de Nharea tem a situação controlada, com a entrega de medicamentos e a formação de técnicos.

Tempo

Multimédia