Províncias

Pediatria do Hospital Geral está sem técnicos especializados

Mário de Carvalho | Cuito

Os serviços de Pediatria do Hospital Geraldo Bié funcionam, há vários anos, sem técnicos especializados e com um número reduzido de quadros, revelou hoje o director clínico, João Menezes.

Hospital Geral debate-se com a falta de técnicos
Fotografia: Edições Novembro

“ Temos um défice de pessoal especializado, quer no que toca a médicos, quer no toca a técnicos de diversas áreas. Recentemente, através do concurso público realizado na Saúde, transferiram apenas para o nosso hospital cinco médicos da classe Internos Geral”, disse João Menezes.
Falando sobre o registo de pacientes com HIV/Sida, o também médico João Menezes assegurou que o Hospital Geral do Bié está em condições de fazer rastreio da enfermidade, mas segundo “o postulado nos protocolos a serem seguidos, os pacientes devem ser atendidos na área específica do hospital”, sobretudo aqueles que já desenvolveram a doença associada à tuberculose.
Fazendo o balanço da actividade sanitária nas últimas 72 horas ,no principal hospital da província , o médico adiantou que 1.502 pacientes foram atendidos neste período, dos quais 456 tiveram de ser internados, na maioria afectados com malária.
Outros pacientes observados nos últimos três dias apresentaram casos gastro-intestinais, que segundo João Menezes, “estão relacionados com o consumo de alimentos bastante gordurosos e consumo de bebidas, susceptíveis de causar danos ao organismo humano”.
De acordo com o médico, João Menezes, pelo menos, 35 casos de pacientes resultantes de acidentes de viação completam o total de assistidos na principal unidade hospitalar da província do Bié, sem, contudo, nenhum apresentar quadro crítico.

Tempo

Multimédia