Províncias

Pólo de desenvolvimento nasce na aldeia de Candão

Matias da Costa | Cuito

Mais de cem famílias pobres, na aldeia de Candão, município do Chinguar, na província do Bié, vão beneficiar, em Agosto próximo, do “Projecto Aldeamento Kikuia”, que visa a redução das assimetrias entre a sede municipal e o meio rural.

O projecto, do Ministério do Comércio, já permitiu a construção de 90 casas das 100 previstas para alojar funcionários públicos e famílias pobres.
A vice-governadora do Bié para o sector Económico disse à imprensa que o Projecto Aldeamento Kikuia vai assegurar o crescimento das zonas rurais e permitir a projecção sustentável de vida das populações.
Deolinda Gonçalves informou que, a par das casas, decorrem outras acções de impacto social, como a construção e equipamento de infra-estruturas e pequenas indústrias de transformação, que vão alargar a rede comercial da região e criar centenas de empregos directos e indirectos.

Postos de trabalho


Segundo a vice-governadora, o “Projecto Aldeamento Kikuia” é mais uma oportunidade de emprego para as famílias, porque os residentes nos arredores de Candão vão trabalhar  com os equipamentos técnicos.
Deolinda Gonçalves disse ainda que o município do Chinguar representa um corredor de comércio inter-provincial e aos poucos vai atingindo patamares visivelmente satisfatórios em infra-estruturas e na dinâmica comercial.
A vice-governadora do Bié acrescentou que com o crescimento do município do Chinguar várias iniciativas de investimentos vão surgindo, o que torna mais robusta a condição socioeconómica da população da região.

Tempo

Multimédia