Províncias

Ponte sobre o rio Cuito corre o risco de desabar

Matias da Costa

O desgaste dos pilares de sustentação da ponte sobre o rio Cuito,  na cidade com o mesmo nome, está a condicionar a circulação de automóveis pesados na Estrada Nacional 250.

Muitas pontes na região precisam de intervenção urgente
Fotografia: Kamuanga Júlia | Edições Novembro

A degradação dos pilares resulta das correntes de água e agrava-se com o peso das mercadorias transportadas em viaturas  para o interior da província e leste do país.
A condição da ponte faz eco no seio dos automobilistas que solicitam  do Governo e de demais instituições competentes intervenções imediatas, para se evitar acidentes graves.
Osvaldo Campos, motorista de pesados da empresa Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola "Sonangol", afirma que é delicado circular sobre a ponte do rio Cuito, sobretudo com camiões carregados. Osvaldo Campos explicou que a infra-estrutura apresenta muitas fragilidades físicas, o que periga a circulação. O director provincial das Obras Públicas, numa curta entrevista à imprensa local, disse que o estado crítico da ponte é do conhecimento do Governo do Bié, mas que a intervenção é de responsabilidade do Governo central.  Salomão Pascoal avançou  que a construção da ponte remonta a algumas centenas de anos e as suas bases nunca foram reestruturadas.
“O Governo da província do Bié está sem capacidade para intervir na reabilitação da importante infra-estrutura”, concluiu o director.
A Estrada Nacional 250 suporta um elevado tráfego de viaturas que circulam desde o litoral-sul ao leste do país.

Tempo

Multimédia