Províncias

População é sensibilizada

A Rede Social de Protecção para as Vítimas da Violência Doméstica no Bié desenvolveu nos meses de Janeiro e Fevereiro de 2015 campanhas de sensibilização sobre as consequências da violência familiar no município do Cuito.

O responsável da Rede, Euclides Luís, sublinhou à Angop que a acção conta com a participação dos sectores da Família e Promoção da Mulher, Educação, Saúde, Instituto Nacional da Criança, Polícia Nacional, Procuradoria-Geral da República e outros organismos.
Com a acção, disse, pretendeu-se ainda promover e divulgar a lei 25/11 no seio das comunidades. O documento previne e pune actos de violência doméstica contra indefesos e debilitados física, psicológica e emocionalmente, exigindo maior cuidado das entidades obrigadas a protegê-los.
"Acho ser preocupante a problemática da violência nas famílias da região, dado que os casos de violência doméstica geralmente estão relacionados com a desigualdade de género, a intolerância nas famílias, vulnerabilidade dos idosos e das crianças, exclusão social dos portadores de deficiência, abuso sexual e ameaças de morte", salientou. Outros factores da violência doméstica apontados pelo responsável são a pobreza, insuficiência de diálogo no lar, fuga à paternidade, infidelidade, desemprego, diferenças culturais e consumo excessivo de bebidas alcoólicas.

Tempo

Multimédia