Províncias

Pouca chuva ameaça cultivo

Delfina Victorino | Cuito

Agricultores do Bié estão a ser aconselhados a mudar a aplicação do cultivo para o presente ano agrícola, face às ameaças constantes de falta de chuva, referiu o vice-presidente da União Nacional dos Camponeses (UNACA), Albano Lussaty.

Camponeses da região estão a ser aconselhados a dar prioridade às zonas ribeirinhas
Fotografia: Jornal de Angola

De acordo com o responsável da UNACA, deve-se mudar a estratégia na agricultura através de actuação nas zonas de irrigação, para o desenvolvimento do sector em todas as localidades da província.
Albano Lussaty disse igualmente que, se as chuvas escassearem, as culturas podem vir a ser transferidas para as zonas de irrigação ou para as margens dos rios, para se evitar as dificuldades que podem advir para a população. O Bié tem identificadas 463 associações e cooperativas de camponeses, que recebem apoio do Governo em sementes, fertilizantes, instrumentos de trabalho e microcrédito.
Apesar disso, Albano Lussaty alertou para a necessidade de haver uma boa gestão, para se manter o ritmo do cultivo nas comunidades, além de considerar que determinados apoios do Governo não têm sido bem geridos devido a intermediários, que participam na comercialização de adubos e outros meios de cultivo.
O director provincial da Agricultura, Marcolino Rocha Sandemba disse haver a necessidade de se criarem também melhores condições de vida para as populações ligadas ao campo.

Tempo

Multimédia