Províncias

Preparados milhares de hectares de terras na região do Kunhinga

Afonso Belo |Kuito

Cerca de 30 mil hectares e meio de terra foram cultivados, no município do Kunhinga, para a produção de diversos produtos agrícolas destinados ao consumo e comercialização por parte da população.

Camponeses à escala nacional garantem produção agrícola
Fotografia: Jornal de Angola

Cerca de 30 mil hectares e meio de terra foram cultivados, no município do Kunhinga, para a produção de diversos produtos agrícolas destinados ao consumo e comercialização por parte da população, informou ontem o chefe de Extensão de Desenvolvimento Agrária-EDA, Júlio Chionga.
Dos 35.220, foram cultivados, através de meios mecanizados, cinco hectares, oitocentos por tracção animal e 25 manualmente.
Segundo o responsável do EDA no Kunhinga, da área cultivada, 11,5 hectares destinam-se à produção de milho, 5,2 de feijão manteiga, 4,2 de mandioca, um hectare e meio para hortícolas e dez para a produção de batata doce e rena.
O município do Kunhinga conta com 42 associações de camponeses, que congregam 2.773 camponeses, e três cooperativas de produtores.
O responsável disse que durante a campanha agrícola 2009/2010, os camponeses beneficiaram de 23 toneladas de semente de milho, nove toneladas e meia de feijão manteiga, três de feijão macunde, 20 de batata rena e duas canoas para a pesca continental.
Adiantou que os camponeses aguardam por fertilizantes para as culturas porque, durante a presente campanha, o município apenas beneficiou de sete toneladas de adubo e 100 enxadas.
Relativamente à praga do milho, como a broca do colmo e do feijão cigarrinha, o sector já beneficiou de pesticidas e insecticidas como cipchous, pacha, agrecine e glifod.
Júlio Chionga aguarda por uma boa colheita, graças à regularidade das chuvas e à qualidade das sementes lançadas ao solo.

Tempo

Multimédia