Províncias

Problemas da juventude biena auscultados pelo governador

Afonso Belo | Kuito

O governador do Bié, Álvaro de Boavida Neto, reuniu-se na semana finda, na cidade do Kuito, com os líderes das associações juvenis sedeadas na província para auscultar os principais problemas que afectam a juventude local.

O governador do Bié, Álvaro de Boavida Neto, reuniu-se na semana finda, na cidade do Kuito, com os líderes das associações juvenis sedeadas na província para auscultar os principais problemas que afectam a juventude local.
O encontro visou, entre outras questões, encontrar métodos e projectar programas que visam a inserção da juventude na vida sócio-produtiva da província, bem como expandir o associativismo juvenil em toda a extensão da região.
O Conselho Provincial da Juventude, segundo a sua presidente, Deolinda Benvinda, controla 54 associações juvenis de carácter estudantil, religioso, político, social e cultural.
Para ela, os jovens enfrentam dificuldades, como a falta de habitação, emprego, acesso ao crédito, formação técnico-profissional, incentivos para a realização de determinados eventos e acesso ao Ensino Superior.
A presidente do Conselho afirmou que a juventude está animada e mobilizada para participar na reconstrução do país e da província, em particular, mas, para o efeito, precisa de oportunidades, apoios e incentivos.
Disse, por outro lado, que as associações juvenis estão ainda empenhadas no combate dos grande problemas que assolam a juventude, no que diz respeito ao analfabetismo, o uso exagerado de bebidas alcoólicas, das drogas, a prostituição, daí a necessidade dos jovens estarem organizados e inseridos em actividades úteis para combater estes problemas.
Deolinda Benvinda solicitou ao governo a criação de espaços para a prática de desporto, desenvolvimento do teatro, salas de cinema, recreação, a instalação de bibliotecas e cybers para facilitar nas pesquisas, principalmente dos que estudam.

Solução garantida

O governador Álvaro de Boavida Neto disse que a sua administração está atenta aos problemas da juventude e vai resolver, de forma paulatina, as necessidades que os jovens ainda enfrentam localmente.
Está nas prioridades do Governo a construção de residências para a juventude, bem como anda estão em curso o programa “Crédito jovem” para aqueles organizados em associações e a formação técnico-profissional para a criação do auto-emprego.
Para que estes programas surtam os efeitos desejados, o governante pede mais organização, civismo e patriotismo por parte da juventude.
“O país está a erguer-se rumo ao desenvolvimento e necessita da juventude, como força motriz, para a concretização dos projectos traçados pelo Governo angolano”, salientou Boavida Neto.

Tempo

Multimédia