Províncias

Projectado centro de investigação científica

Delfina Victorino | Cuito

A partir do próximo ano académico, a Escola Superior Pedagógica do Bié (ESP) passa a contar com um centro de investigação científica, no sentido de garantir uma melhor  qualidade de ensino e de aprendizagem dos estudantes, anunciou, ontem, na cidade do Cuito, o director da instituição.

Trabalho de defesa de licenciatura dos estudantes finalistas deve servir de modelo e ser utilizado nas escolas do ensino primário e secundário
Fotografia: Paulo Mulaza

Alfredo de Jesus Maria Paulo disse que, neste momento, está a ser feito um trabalho rigoroso para a implementação do projecto, uma vez que se pretende melhorar a qualidade do ensino, recordando que a ESP dispõe de professores suficientes e qualificados para dar resposta ao compromisso a que se propuseram.
O director da Escola Superior Pedagógica no Bié informou que, em relação aos trabalhos de monografia, 130 alunos finalistas defenderam a sua tese de licenciatura em várias especialidades do saber e boa parte deles obteve bons resultados.   
“Os trabalhos de defesa de licenciatura dos estudantes finalistas deve servir de modelo e ser utilizado pelos directores das escolas do ensino primário e secundário do primeiro e segundo ciclos de ensino, na solução dos problemas que enfrentam”, afirmou o director da Escola Superior Pedagógica do Bié.
Para o responsável, as escolas primárias e secundárias do primeiro e segundo ciclo devem aproveitar o trabalho dos estudantes finalistas, para aplicação dos objectivos traçados e contribuir para a qualidade do processo docente educativo. Com base nisso, argumentou que será possível identificar a proveniência dos problemas no ensino primário e secundário do primeiro e segundo ciclos, pois, referiu que os estudantes finalistas vão procurar aprofundar, com métodos eficazes, a melhor via para resolução das questões, que ainda continuam ser um empecilho neste subsistema de ensino. />O director da Escola Superior Pedagógica sublinhou que o que se pretende é identificar e melhorar a debilidade que se verifica na escrita, as características psico-pedagógicas dos alunos, incluindo as causas do insucesso escolar em algumas escolas da província. Portanto, acrescentou que existem temas de trabalhos já defendidos com médias altas de defesa e que podem muito bem servir para as escolas que apresentam sérias dificuldades.
Alfredo de Jesus Maria Paulo disse ser fundamental haver uma boa coordenação entre as escolas do ensino superior e as do ensino primário e secundário para ajudar o Governo na solução de problemas que afectam a sociedade.
Para a melhoria da qualidade de ensino por parte dos docentes da Escola Superior Pedagógica, o responsável garantiu que a direcção tem proporcionado cursos de superação e capacitação pedagógica, dando cumprimento às políticas do Ministério do Ensino Superior.  Actualmente, estão matriculados na Escola Superior Pedagógica 2. 644 estudantes, que frequentam os cursos de Psicologia, Matemática, Física, Educação Física e Desportos, Pré-escolar, Educação Primária, Geografia e Biologia.  As aulas são asseguradas por 87 docentes nacionais e cubanos, no quadro de um acordo  existente entre Angola e Cuba. A Escola Superior Pedagógica foi criada em 2005, no âmbito do programa de expansão do ensino superior em Angola.

Tempo

Multimédia