Províncias

Queda da ponte causa embaraços

José Chaves | Andulo

A circulação de pessoas e bens entre a comuna de Calussinga e o Andulo está interdita, desde quinta-feira, devido ao desabamento da ponte alternativa sobre o rio Kuime, a 25 quilómetros da sede municipal.

O desabamento da ponte causa grande constrangimento por ser uma via fundamental na ligação do município ao Kwanza-Sul e Malange
Fotografia: Jornal de Angola

A circulação de pessoas e bens entre a comuna de Calussinga e o Andulo está interdita, desde quinta-feira, devido ao desabamento da ponte alternativa sobre o rio Kuime, a 25 quilómetros da sede municipal.
A ponte principal está a ser recuperada pela empresa de estradas “Engevia”, numa altura em que as chuvas, que caem intensamente sobre a região, provocaram o aumento do caudal do rio.
O administrador em exercício do Andulo, Fonseca Satula, que admitiu ter existido erro técnico, sublinhou que o desabamento da ponte causa “grande constrangimento por ser uma via fundamental” na ligação do município às províncias do Kwanza-Sul e de Malange. O encarregado de obras da empresa que trabalha na solução do problema prometeu que, além da recuperação da ponte, vai ser aberto uma via alternativa, com desvio na comuna de Chivaulo e saída na povoação da Buanga e vice-versa.
A comuna de Calussinga está a situada a 75 quilómetros do norte do município do Andulo.

Tempo

Multimédia