Províncias

Reabilitação da estrada aplaudida pelos utentes

José Chaves | | Andulo

A reabilitação de 178 quilómetros da estrada nacional 360, que liga Andulo, Calussinga, Mungo e Alto Hama, melhorou a fluidez e a segurança na circulação de pessoas e bens e tornou possíveis as trocas comerciais entre a população destas circunscrições, realçou ontem, no Andulo, o administrador municipal.

Moisés Cachipaco, falando para a reportagem do Jornal de Angola, afirmou que os automobilistas que circulam nesta estrada,  uma via que liga as províncias do Bié, Huambo e Benguela,  estão satisfeitos com os trabalhos realizados.
O troço foi totalmente reabilitado em 2013, depois de ter estado inoperante durante mais de 20 anos, devido ao conflito armado que assolou o país.
O administrador disse que antes da reabilitação a viagem entre o Andulo e Bailundo durava três dias, devido ao estado péssimo em que se encontrava a estrada, mas hoje, acrescentou, são precisos apenas trinta minutos. Com a abertura da via entre Calussinga e Mungo, disse Moisés Cachipaco, os automobilistas provenientes do Andulo e de Nharêa podem agora chegar à província do Huambo e ao município do Lobito (Benguela) sem ter de passar pelo Cuito, capital da província do Bié.
A reabilitação da estrada, além de permitir uma maior fluidez e segurança, facilita igualmente o escoamento de produtos agrícolas, disse o administrador do Andulo, que realçou o notório movimento de viaturas nos dois sentidos, em qualquer período do dia.
Com a abertura da estrada entre o Mungo e Calussinga, os automobilistas provenientes do Huambo podem agora chegar à província de Malanje e ao município do Mussende, na província do Cuanza Sul, sem ter de passar pela cidade do Cuito, disse. Moisés Américo Cachipaco salientou  que os trabalhos realizados estão a ajudar a promover o crescimento económico e demográfico da região e a encurtar o tempo de viagem entre várias localidades.
O administrador municipal do Andulo disse que a via facilita a vida dos habitantes das três províncias, alguns dos quais escolhiam caminhos impróprios para circular.

Tempo

Multimédia