Províncias

Registo gratuito abrange milhares de munícipes

José Chaves | Andulo

O Serviço de Notariado no município do Andulo, província do Bié, registou, durante o ano passado, mais de dez mil pedidos de registo de nascimento, disse, ao Jornal de Angola, a responsável da instituição.

Fotografia: DR

Fernanda Madalena considerou positivo o balanço das actividades realizadas durante o ano de 2018, em que várias pessoas solicitaram os serviços de notariado e registo civil. A responsável salientou que os meses com maior procura são os de Janeiro e Fevereiro, por coincidirem com o começo das aulas. Centenas de pessoas, salientou, acorrem todos os dias à conservatória para obterem a cédula pessoal, ao contrário do que sucedia em anos anteriores, em que havia pouco interesse em adquirir esse documento.
Fernanda Madalena avançou que a entrada em vigor do registo gratuito está a incentivar as pessoas a acorrerem em massa aos postos de registo. “A intenção das autoridades é satisfazer um número ainda maior de cidadãos que solicitam assentos de nascimento, quer adultos como crianças”.
O processo de registo gratuito, acrescentou, tem passado por um processo rigoroso, que conta com a colaboração dos sobas e líderes das comunidades.
 “Temos trabalhado em colaboração com as autoridades tradicionais e líderes das comunidades, para apurar a verdadeira naturalidade dos solicitantes, uma vez que o município do Andulo é propenso à imigração ilegal”, disse.
Fernanda Madalena afirmou que os serviços de regis-to no município destacaram brigadas móveis nas comunas de Calussinga, Chivaulo e nas povoações de Chicumbi, Canduvene, Caiuva, Canata e no centro materno-infantil.

Tempo

Multimédia