Províncias

Responsáveis de associações de camponeses em formação

José Chaves| Andulo

Líderes das associações de camponeses e cooperativas do município do Andulo, na província do Bié, participaram, de 17 a 20 deste mês, numa formação sob a égide da União Nacional dos Camponeses Angolanos (UNACA) e da Estação de Desenvolvimento Agrário (EDA).

Líderes das associações de camponeses e cooperativas do município do Andulo, na província do Bié, participaram, de 17 a 20 deste mês, numa formação sob a égide da União Nacional dos Camponeses Angolanos (UNACA) e da Estação de Desenvolvimento Agrário (EDA).
Durante três dias, os participantes, em número de 40, discutiram vários temas, como a constituição e organização interna das associações e cooperativas, evolução dos sistemas agrários, diferentes formas do uso da terra, agricultura de conservação, selecção, tratamento e trabalho dos bovinos (tracção), evolução do crédito agrícola de campanha, Escolas de Campos (ECAS), criação dos caprinos em Angola e a fertilização dos solos.
O presidente da UNACA no Andulo, Marcelino Félix Cassinda, disse ao Jornal de Angola que a formação visou, essencialmente, formar e dotar de técnicas os responsáveis das associações e cooperativas de camponeses.
“Esta formação está enquadrada no programa de desenvolvimento rural e combate à fome pobreza, que o Executivo está a realizar a nível de todo o país”, salientou  Félix Cassinda.
Participaram no seminário representantes das quatro comunas que compõem o município do Andulo, nomeadamente da sede municipal, Calucinga, Cassumbi e Chivaulo.
Andulo possui 68 associações e quatro cooperativas. Já beneficiaram de crédito agrícola de campanha, avaliado em 200 milhões de kwanzas, 19 associações de camponeses e quatro cooperativas agrícolas.
Os camponeses da região têm beneficiado de vários apoios para aumentarem a produção, no âmbito do programa de combate à  fome e pobreza, com destaque para sementes, fertilizantes e instrumentos de trabalho.

Tempo

Multimédia