Províncias

Saúde forma activistas de luta contra o HIV/Sida

Ao todo, vão ser formados, este ano, no Bié, pela direcção local de saúde, 180 activistas de luta contra o HIV/Sida, anunciou, ontem, no Cuito, o supervisor provincial do programa de luta contra a doença.

Um ângulo do Hospital Esperança
Fotografia: Jornal de Angola

Ao todo, vão ser formados, este ano, no Bié, pela direcção local de saúde, 180 activistas de luta contra o HIV/Sida, anunciou, ontem, no Cuito, o supervisor provincial do programa de luta contra a doença.
Adelino Camato disse que para cada município vão ser formados 20 activistas, com a missão de efectuarem, nas comunidades, trabalhos de sensibilização sobre a prevenção daquela  doença e de outras transmissíveis sexualmente. A formação de 180 novos activistas, referiu, vai contribuir para a melhoria dos trabalhos de sensibilização da população sobre as doenças sexualmente transmissíveis, com maior destaque para o HIV/Sida.
Em carteira, anunciou, está a construção de um edifício definitivo para trabalhos de aconselhamento e testagem voluntária, preparação contínua de conselheiros dos centros materno infantis e médicos e outras actividades, que visem o acompanhamento directo dos seropositivos.
Adelino Camato sublinhou que a medida tem como objectivo a prevenção do HIV/Sida nas comunidades, de forma a reduzir, ao máximo, a seroprevalência.
A direcção provincial de saúde, garantiu, vai continuar a trabalhar na sensibilização da população na luta contra o estigma e a discriminação e a incentivá-la a fazer testes voluntários.
A par disso, afirmou, vai reforçar o sistema provincial das hemoterapias, de laboratórios e de bio segurança.No ano passado, foram diagnosticados, no Bié, 353 novos casos positivos de HIV/Sida, mais 112 do que em 2009.
Dos 353 novos casos, 156 foram diagnosticados em grávidas, 13 em crianças e 169 em adultos, num universo de 15.850 testes voluntários realizados.
“Com este número de activistas, 180, vai-se conseguir fazer um trabalho de sensibilização aos populares sobre o perigo da doença”, disse Adelino Camato.

Tempo

Multimédia