Províncias

Saúde preocupada com várias acções de seitas religiosas

José Chaves| Andulo

A Direcção Municipal da Saúde do Andulo, na província do Bié, denunciou ontem a existência de várias seitas religiosas que submetem pacientes a tratamentos tradicionais não comprovados cientificamente como bons para a cura de certas doenças.

O director municipal da Saúde do Andulo, José Cambuta, manifestou preocupação com esta prática, por a mesma estar a ser fomentada pelos próprios familiares dos doentes.
José Cambuta alertou que o internamento de doentes em instituições religiosas, sem condições nenhumas para o efeito, representa um perigo à saúde destes.
“As promessas de supostas curas divinas são argumentos que os líderes destas seitas usam para atrair os doentes”, disse para alertar que “um paciente sem assistência médica pode ter complicações graves.”
O director municipal avançou que, nos últimos dias, a circunscrição tem registado muitos casos de familiares que, depois de verem a gravidade da situação do paciente nas instalações da seita, o retiram daí, para acorrer aos serviços sanitários, sendo que muitos acabam em óbitos.
Para acabar com esta prática, disse que as autoridades vão levar a cabo acções de sensibilização nas comunidades e aplicar sanções aos que insistirem nos referidos maus hábitos, fatais para a saúde. José Cambuta pediu às famílias para ajudarem a combater esta prática.

Tempo

Multimédia