Províncias

Sector da agricultura ganha novo impulso

Matias da Costa |

Um pólo de desenvolvimento industrial, com cerca de 1.800 hectares, está a ser projectado na localidade do Cunje, no Bié, onde vão ser construídos 40 indústrias transformadoras, a maior parte delas para apoio à agricultura.

Bié vai contar em breve com indústrias transformadoras de apoio à actividade agrícola
Fotografia: Eduardo Pedro | Edições Novembro

O vice-presidente da empresa americana Aeon Group of Company Inc e associados, Elísio Garza, que anunciou o facto, no Cuito,disse que a colocação de infra-estruturas no pólo de desenvolvimento industrial do Cunje é uma concertação de políticas de investimentos entre o grupo Aeon, Governo Provincial do Bié e investidores locais.
Elísio Garza explicou que os investimentos para o pólo industrial do Cunje contam com fundos americanos, tendo já uma equipa técnica de investidores da Aeon identificado o local para se erguer o empreendimento e permitir a edificação das 40 indústrias transformadoras.
O representante da Aeon anunciou também apoios técnicos a investidores nacionais com projectos de candidaturas concluídos, e que pretendam fazer parte do pólo do Cunje.
O vice-governador cessante do Bié para o sector Técnico e Infra-estruturas, José Tchatuvela, manifestou sentimento de orgulho pelo facto da província beneficiar, nos próximos dias, de um parque industrial.
José Tchatuvela disse que a materialização do pólo de desenvolvimento industrial do Cunje é um passo na continuação do objectivo da diversificação da economia e tornar sustentável o sector produtivo da província.
O vice-governador afirma que o pólo do Cunje oferece condições extraordinárias para que se desenvolvam grandes projectos, com destaque para a facilidade do escoamento dos produtos quer por via ferroviária, quer terrestre, podendo-se usar o litoral e o leste do país. “O projecto é de interesse estratégico”, referiu o responsável.

Promoção de pólos

O director geral do Instituto de Desenvolvimento Industrial de Angola (IDIA), Dário Camati, afirmou que, por via de investimentos público-privados, vão ser infraestruturados cerca de 21 pólos industriais a nível do país.
Para o pólo do Cunje, o director geral do IDIA disse que o projecto é interessante, pelo número elevado de candidaturas de investidores com ideias de promover a indústria no Bié. Reafirmou apoio na componente de infra-estruturas, principalmente em energia eléctrica, água e redes viárias.

Tempo

Multimédia