Províncias

Sector da Saúde na região com nível de crescimento

O vice-governador do Bié para o sector Técnico e Infra-estruturas considerou  positivos os níveis de crescimento no domínio da saúde, com a construção de novos empreendimentos e o ingresso de novos profissionais.

Governo investiu nos hospitais no sentido de melhorar a assistência medica e medicamentosa
Fotografia: Edições Novembro

José Fernando Chatuvela, que falava no quadro das festividades dos 15 anos de Paz, assinalados ontem, sublinhou que, das 30 comunas da província, 29 possuem centros de saúde para internar 30 doentes cada, enquanto os hospitais municipais e o provincial funcionam regularmente.
Fez saber que, para conciliar o investimento, o Governo, através do sector da Saúde, investiu igualmente no domínio da saúde preventiva, ensinando a população a melhorar o saneamento básico das comunidades, a construir latrinas e a combater o lixo e  águas paradas, o uso de mosquiteiros e outros pressupostos indispensáveis para o bem-estar das comunidades. Com uma população de um milhão 455 mil habitantes, o sector da Saúde na província do Bié dispõem de 175 unidades hospitalares, contra 35 que existiam em 2002. Actualmente, controla 3.958 funcionários, entre médicos, enfermeiros e pessoal de apoio.
A malária, respiratórias agudas, diarreicas agudas, gripe, parasitose intestinal, conjuntivite, gastrite, dermatoses, febre tifóide, hipertensiva, anemia, sarampo, diabetes, hepatite infecciosa, AVC, tosse convulsa, cirrose hepática e poliomielite, entre outras, são as doenças mais frequentes na região.
O vice-governador salientou a importância de a população continuar a valorizar os conselhos dos técnicos do sector da Saúde e administrações locais e os cuidados primários de saúde, como queimar ou enterrar o lixo, higiene corporal e outras medidas que salvaguardam a saúde das famílias.

Tempo

Multimédia