Províncias

Sectores da Saúde e Educação reforçados com mais técnicos

João Constantino | Cuito

O vice-governador da província do Bié para área política e social, Carlos Ulumbe da Silva, anunciou sexta-feira que vai ser aberto um concurso público para admissão de quadros nos sectores da Saúde e da Educação.

Carlos Ulumbe da Silva considerou irrisório o número de vagas para suprir as necessidades dos referidos sectores. “Para o sector da Saúde estão disponíveis 102 vagas, dez já ocupadas por candidatos apurados no concurso público de 2014 e 30 por cento para actualização de categorias”, disse o vice-governador.O concurso público, acrescentou, começa no próximo dia 20.
Para João Campos,director da Saúde no Bié, todos devem concorrer, desde que tenham formação técnica ou académica ligada ao sector, bem como os técnicos que trabalham sob regime de contrato.
“Teremos duas vagas para cada municípiodestinadas a enfermeiros gerais,enfermeiros licenciados e dez vagas para técnicos médios de enfermagem. Para diagnósticos e terapeutas temos cinco vagas para cada município e dois lugares para médicos e técnicos superiores de saúde. Para motoristas temos 15 vagas”, disse João Campos. Para o sector daEducação estão disponíveis 459 vagas, das quais 43 já preenchidas por candidatos aprovados no concurso público de 2014 e 30 porcento para actualização de categorias. />Basílio Caetano, director da Educação, afirmou que as actualizações de categorias vão obedecer aos critérios da Lei.“Dos cerca de 24 mil funcionários existentes da província do Bié 14 mil estão na Educação e deste número muitos têm nova agregação pedagógica, diferente daquelaque tinham quando foram admitidos no sector”.  Para novas admissões temos 45 vagas para técnicos superiores, 35 vagas para professores do oitavo escalão e 30 vagas para professores com formação média, disse.
As vagas para os municípios estão distribuídas por especialidades, sendo 69 para o município do Andulo, Catabola 37, Chitembo 19, Cuemba 31, Nharea 34, Camacupa 49, Cuhinga 27 e Cuito 131.
Segundo Basílio Caetano,o sector da Educação na província do Bié necessita de mais dois mil técnicos.
O director da Educação disse ainda que decorre o processo de demissão de 123 professores fantasmas, do lote dos mil catalogados que não comparecem ao local de trabalho. Basílio Caetano garantiu transparência no processo de admissão de novos quadros para o sector.

Tempo

Multimédia