Províncias

Situação social esteve em análise

Afonso Belo | Kuito

O governador provincial do Bié, Álvaro de Boavida Neto, realizou, na passada terça-feira, uma visita de campo a projectos de âmbito social do Kuito, capital da província do Bié, com o objectivo de avaliar a real situação do município.

  
O governador provincial do Bié, Álvaro de Boavida Neto, realizou, na passada terça-feira, uma visita de campo a projectos de âmbito social do Kuito, capital da província do Bié, com o objectivo de avaliar a real situação do município.
A visita pretendeu averiguar junto das comunidades qual a situação que se vive e procurar soluções que se coadunem com as necessidades. Boavida Neto reconheceu haver muito trabalho a realizar, nos sectores da saúde, educação, obras públicas e reabilitação de estradas secundárias e terciárias. 
Quanto ao sector das águas, a directora provincial, Anabela Caiovo, afirmou que os trabalhos para o fornecimento de maior volume de água às populações se encontram na fase de conclusão. O projecto contempla uma capacidade de armazenamento de quatro mil metros cúbicos e prevê o fornecimento de água a 59 chafarizes e uma ligação a duas mil residências. Dividido em duas fazes, a primeira é a do rio Cussola e a segunda será projectada a partir do rio Kuquema.
Relativamente às ravinas, que ameaçam dividir a cidade em ilhas, o director das Obras Públicas, João Marques Bango, disse que a situação atingiu proporções que fogem à capacidade das estruturas do governo da província.
Durante a visita de campo, o governador manteve um encontro com o executivo municipal, visitou as zonas de urbanização do Kuito, as reservas fundiárias, o centro de captação e tratamento de água no rio Cussola e as ravinas.
Na comuna satélite do Kunje, visitou as obras da futura fábrica de cerâmica, o complexo residencial Mualaca, o futuro pólo industrial, a estação do Caminho-de-Ferro de Benguela e o centro logístico da Sonangol.
Na comuna da Cambandua manteve encontros em separado com os membros da administração local, as autoridades tradicionais e religiosas e visitou as infra-estruturas que estão a ser erguidas na nova sede comunal.

Tempo

Multimédia