Províncias

Sobe o número de turistas que visitaram o município

José Chaves | Andulo

O município do Andulo, 130 quilómetros a norte da cidade do Cuito, capital da província do Bié, recebeu, durante o ano passado, vários turistas nacionais e estrangeiros, anunciou o administrador municipal adjunto, Fonseca Satula.

Panorâmica do município do Andulo
Fotografia: Francisco Bernardo

O responsável referiu que os efeitos da entrada em funcionamento de vários serviços já se fazem sentir, não só junto dos próprios munícipes mas também dos que visitam ou escalam a localidade, em trânsito para o Mungo, Bailundo, Huambo, Mussende, Cangandala e Malange.
A sede municipal caminha a passos largos para o seu desenvolvimento socioeconómico, fruto de vários investimentos de que está a beneficiar depois da guerra, como o restabelecimento do fornecimento de água potável, energia eléctrica, expansão da rede sanitária, construção de escolas do I e II ciclos e ainda a entrada em funcionamento de bancos, hotéis, postos e abastecimento de combustíveis, a reabilitação das principais artérias da cidade, jardins e largos.
O administrador municipal adjunto afirmou que, apesar de receber vários turistas, no turismo pouco ou nada se explora, pois necessita-se de investimentos de vulto para ressuscitar a indústria da Paz. O Instituto Médio Agrário do Andulo, as missões Católicas de Chicumbi, evangélica de Chilesso, as quedas do Andulo (que estão estampadas na nova família do kwanza, na nota de 500 kwanzas), quedas de Chimboio, as águas termais de tchitokota, localizadas na povoação de Chilesso, o aeródromo “Comandante Simione Mucune”, os rios Membia, Cune, Cutato e Kwanza constituem os principais atractivos turísticos da região.
O município do Andulo ocupa uma área de 10.700 quilómetros quadrados, com uma população estimada em 300 mil habitantes.
O município está subdividido administrativamente em quatro comunas, incluindo a sede municipal, Calucinga, Chivaulo e Cassumbe. A agricultura constitui a principal actividade da população, que produz milho, feijão, ginguba, batata, soja, algodão, café e hortícolas.

Tempo

Multimédia