Províncias

Técnicos do Bié aperfeiçoaram conhecimentos

João Constantino | Cuito

Um total de 22 membros do Comité Provincial dos Direitos Humanos do Bié está melhor preparado para realizar actividades de promoção, após terem terminado ontem, na cidade do Cuito, um curso de formadores.

Promovido pela Cruz Vermelha de Angola (CVA), a Cruz Vermelha de Espanha e a Delegação Provincial do Ministério da Saúde, o terceiro curso de formadores de direitos humanos é parte de um leque de actividades de capacitação que o Comité Provincial dos Direitos Humanos   desenvolve nos últimos tempos.
A formação  capacitou os técnicos em matérias ligadas aos Direitos Humanos, da Criança, da Pessoa com Deficiência, além de questões sobre o Tráfico de Seres Humanos e Técnicas Pedagógicas, assuntos que foram ministrados pela consultora dos Direitos Humanos do Ministério da Saúde, Suzana Peres.
O delegado da Cruz Vermelha de Angola (CVA), Ângelo Sassongo, afirmou que os direitos humanos estão assegurados na lei em vigor no país e na Carta das Nações Unidas sobre os Direitos Humanos, dai que o Estado deve fazê-los cumprir.
Aos activistas, o responsável da Cruz Vermelha de Angola disse que a defesa e divulgação dos direitos humanos junto das comunidades são bastantes importante e advertiu que “os técnicos  não devem  esperar por alguma recompensa financeira”. O delegado defendeu a formação contínua de formadores.

Tempo

Multimédia