Províncias

Unidade hospitalar tem falta de sangue

José Chaves | Andulo

O Centro de Hemoterapia do Hospital Municipal do Andulo, 130 quilómetros a norte da cidade do Cuito, capital da província do Bié, regista falta de sangue, há três meses, disse ao Jornal de Angola, o director clínico daquela unidade sanitária, Januário Lopes.

População aconselhada a aderir às campanhas de doação
Fotografia: Paulo Mulaza | Edições Novembro

“O nosso banco de sangue tem beneficiado de várias doações por parte de algumas associações, igrejas e de efectivos das Forças Armadas e da Polícia Nacional, mas as solicitações que recebe ultrapassam a capacidade de resposta,daí as constantes rupturas”, informou. 

Segundo Januário Lopes, está a ser feito um trabalho de sensibilização nas comunidades, sobretudo igrejas, associações, instituições públicas e privadas, no sentido de aderirem às campanhas de doação de sangue.
Fez saber que diariamente o hospital recebe, em média, 12 a 14 pacientes, maioritariamente crianças, com necessidade de transfusão de sangue.
Além dos casos de acidente de viação, que consomem grande parte do produto no centro, a maternidade municipal é uma das unidades que mais bolsas de sangue solicita, devido aos vários e complicados casos registados durante os partos. “Em função da falta de sangue, a direcção do hospital tem sensibilizado os familiares dos pacientes com necessidade de transfusão a comparticiparem com doações”, disse.

Tempo

Multimédia