Províncias

Vendedoras ambulantes aconselhadas a frequentarem aulas de alfabetização

A directora provincial da Família e Promoção da Mulher no Bié disse, ontem, no Cuito, à Angop, ser importante que as vendedoras ambulantes frequentem aulas de alfabetização.

Vendedoras ambulantes em busca do sustento das suas famílias
Fotografia: Rogério Tuti

A directora provincial da Família e Promoção da Mulher no Bié disse, ontem, no Cuito, à Angop, ser importante que as vendedoras ambulantes frequentem aulas de alfabetização.
O combate ao analfabetismo entre as mulheres, afirmou Ana Ngonga, tem o objectivo de as dotar de conhecimentos para participarem em actividades da vida social e melhorarem a gestão dos rendimentos.
A Direcção provincial, em parceria com o sector da educação, Organização da Mulher Angolana (OMA) e igrejas, referiu, trabalha na sensibilização das vendedoras, incentivando-as a aprenderem a ler e escrever.
A redução do analfabetismo entre as zungueiras, frisou, vai ajudar, também, à diminuição de divórcios e garantir o bem-estar da família, especialmente dos filhos.
A situação social da zungueira ainda é preocupante, lamentou, sublinhado a necessidade de se realizarem estudos mais profundos para se compreender o fenómeno e arranjar soluções.
Ana Ngonga considerou o rendimento proveniente da venda ambulante insuficiente para o sustento da família e apelou aos companheiros que colaborem, tendo em vista a melhoria das condições de todos.
No quadro dos 16 dias do activismo contra a violência decorrem várias actividades de sensibilização sobre os efeitos das infracções de género, direitos humanos, HIV/Sida, resgate de valores morais e cívicos.

Tempo

Multimédia