Províncias

Vila de Calussinga precisa de docentes

José Chaves | Calussinga

O sector da Educação em Caluissinga, Bié, necessita de 150 professores para se juntarem aos 190 que trabalham na comuna e são insuficientes para as necessidades, disse a administradora.

Faustina Mbundo afirmou que  a comuna tem 38 escolas a funcionar em instalações de construção definitiva e nove em provisórias, mas que há localidades onde não há nem umas, nem outras.
A administradora comunal  disse haver sectores e ombalas sem professores desde os anos 1980 devido às “péssimas condições das vias de acesso” e que devido a isso e à falta de salas de aulas há 8.183 crianças em idade escolar fora do sistema de ensino. Faustina Mbundo lamentou que haja  regiões que estão a ficar despovoadas devido à falta de bens e serviços, o que faz que alguns dos seus habitantes optem por ir para a sede municipal do Andulo na esperança de encontrarem melhores condições de vida.
Os problemas no sector da saúde não diferem muito dos registados na do ensino, embora a comuna tenha um centro de saúde e postos sanitários em várias aldeias  e ombalas.
A localidade de Calusinga tem cerca de 81 mil  habitantes, maioritariamente camponeses.

Tempo

Multimédia