Províncias

Vila de Cassumbe muda de imagem

José Chaves | Cassumbe e Delfina Victorino | Cuito

Cassumbe, Andulo, regista níveis de crescimento assinaláveis, com a construção de infra-estruturas sociais que melhoram as condições de vida dos seus habitantes, disse ao Jornal de Angola o administrador comunal.

Entre as obras de impacto social em cuso em bairros da comuna de Cassumbe destaque para as dos sectores da Saúde e da Educação
Fotografia: Filipe Botelho | Uíge

Marcelino Félix afirmou que a concretização dos Programas Municipais Integrados de Desenvolvimento Rural destinados a reduzir a pobreza permitiu a instalação da nova sede da Administração Comunal e do Comando da Polícia Nacional e que prosseguem as obras de construção de 15 casas T-3 para os professores, enfermeiros e outros quadros.
O administrador comunal referiu que os mesmos programas permitiram construir várias escolas do ensino primário e do I ciclo do secundário.
Marcelino Félix lembrou que houve alturas em que as crianças estudavam ao relento e que os professores tinham enormes dificuldades de alojamento, o que levou alguns deles a abandonar a comuna.
Cassumbe tem 17 enfermeiros, seis postos de saúde e um centro médico. Dispõe de ambulância, o que permite que os doentes em estado grave sejam transportados para o Andulo.
A reabilitação e ampliação do troço rodoviário de 50 quilómetros entre a sede municipal do Andulo e a comuna é outro dos objectivos da Administração Comunal, que prevê igualmente instalar chafarizes em Cassumbe e nos arredores.
A comuna tem quase 20 mil habitantes, na maioria agricultores, que produzem essencialmente batata rena, batata doce, beringela, tomate, cebola, mandioca, milho, feijão e jinguba. Por outro lado,  as cem casas para jovens, que estão a ser construídas no bairro São José, arredores da cidade do Cuito, estão prontas este mês,  afirmou o vice-governador do Bié  para esfera política e social.
O vice-governador também garantiu que neste mês, dedicado aos jovens, ficam prontas oito salas de aulas do Instituto Superior Pedagógico no Bié, e que a província passa a ter mais uma biblioteca móvel.
Carlos Ulombe da Silva afirmou que a formação académica dos jovens é das principais apostas do Governo Provincial.

Registos duplos

O delegado provincial da Justiça e Direitos Humanos no Bié, Mateus Balanca, apelou ontem, na cidade Cuito, aos cidadãos para não se registarem duas ou mais vezes, porque transgridem a lei e criam também bloqueios no sistema.  Em declarações à Angop, Mateus Balanca lamentou a atitude de certos cidadãos que, por um ou outro motivo, optam por esta prática reprovável (registo duplo).
Esta atitude, segundo o delegado da Justiça, tem criado vários embaraços.  Pediu para deixarem tal prática, uma vez que o governo gasta muito dinheiro para registar a população.
O sector vai proceder ao registo de nascimento daqueles que até ao momento não possuem qualquer documento, de forma a garantir a cidadania a todos os angolanos.

Tempo

Multimédia