Províncias

Bié incentiva a produção de arroz em grande escala

Delfina Victorino | Kuito

A direcção da Agricultura e Desenvolvimento Rural e Pesca trabalha no sentido de incentivar os agricultores da província do Bié a dedicarem-se à produção de arroz em grande escala a partir deste ano.

Agricultores bienos convidados a produzir arroz em grande escala
Fotografia: Jornal de Angola

A direcção da Agricultura e Desenvolvimento Rural e Pesca trabalha no sentido de incentivar os agricultores da província do Bié a dedicarem-se à produção de arroz em grande escala a partir deste ano.
Os municípios do Cuemba, Camacupa e Chitembo são as potenciais localidades produtoras de arroz na província do Bié.
O director provincial da Abricultura, Marcolino Rocha Sandembo, afirmou que há empresários e instituições interessados na comercialização deste produto, pelo que, sublinhou, há toda a necessidade de sensibilizar os agricultores para a produção intensiva de arroz.
“Para a concretização deste projecto, é importante existir uma produção estruturada, ao mesmo tempo que se presta uma atenção especial e profunda ao sector”, referiu.  E acrescentou: “Já se está a produzir quantidade considerável de arroz. Falta apenas mercado para absorção do produto”. Marcolino Sandembo considerou que o surgimento de pequenas indústrias e o estabelecimento de uma rede de escoamento podem contribuir para, a breve trecho, o Bié ver a sua produção de arroz aumentar.

Maior produção de café está também no programa

A produção do café está igualmente no programa do governo provincial. Cinco brigadas de mecanização estão a trabalhar em parceria com o governo. Para o efeito, foi já celebrado um contrato entre o Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural e Pesca com a Mecanagro, no sentido de apoiar na preparação dos terrenos para a sementeira. Quanto ao fomento pecuário, existem melhorias significativas, já que é visível a presença de aviários em funcionamento nos municípios de Camacupa, Cunhinga e Catabola.
Está já identificado, também, o espaço onde vai ser construído o maior centro de produção e multiplicação de aves no município de Catabola. O centro foi financiado pelo Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Agrícola. O sector da agricultura pretende preparar mais de duzentos hectares de terra para serem distribuídos à população rural. “Existem muitas terras virgens para serem exploradas, por isso, há programas de acompanhamento às associações e pequenos produtores”, disse Marcolino Sandembo.

Tempo

Multimédia