Províncias

Bombeiros assinalam na cidade do Sumbe Dia Internacional de Prevenção de Desastres

Victor Pedro| Sumbe


 
O coordenador nacional da Protecção Civil, general Eugénio César Laborinho, disse sexta-feira, no Sumbe, que a estrutura que dirige joga um papel humanista face aos fenómenos que as sociedades vão registando no seu dia-a-dia.

Desastres foram tema de palestra para assinalar o Dia Mundial da sua prevenção
Fotografia: Jornal de Angola


 
O coordenador nacional da Protecção Civil, general Eugénio César Laborinho, disse sexta-feira, no Sumbe, que a estrutura que dirige joga um papel humanista face aos fenómenos que as sociedades vão registando no seu dia-a-dia. Essa posição foi manifestada durante uma palestra que decorreu no Cine Sporting, por ocasião do Dia Internacional de Prevenção de Desastres, assinalado a 14 deste mês.
Durante a palestra, assistida por efectivos do Corpo Nacional de Bombeiros, responsáveis de distintos órgãos estatais, entidades religiosas  e população em geral, Eugénio Laborinho fez uma avaliação positiva das acções empreendidas pela Protecção Civil ante as ocorrências em diversos pontos do país.  “Temos de estar atentos porque a cada dia que passa registamos ocorrências de natureza diversa que requerem a definição de métodos apropriados de acção em defesa das populações afectadas”, disse. Eugénio Laborinho fez saber que o regresso em massa de angolanos provenientes das repúblicas Democrática do Congo e do Congo Brazzaville é prova de uma ingente tarefa que a protecção civil e a sociedade em geral têm pela frente para acudir as pessoas afectadas. Apelou para que todas as forças vivas da Nação angolana se solidarizem com os esforços do Governo visando solucionar os problemas que os afectam.
Garantiu que foi instalado um equipamento na província de Benguela para detectar indícios de eventuais situações catastróficas na região Sul do país, assinalando que essa medida consiste em dar resposta às preocupações do povo e das instituições.
A par disso, Eugénio Laborinho anunciou que estão em elaboração folhetos que vão servir para sensibilizar as populações, com maior enfoque nas escolas, mercados e outros aglomerados populacionais.
Apontou as províncias de Luanda, Benguela, Moxico, Cunene e Cabinda como as que inspiram cuidados em matéria de calamidades naturais.

Tempo

Multimédia