Províncias

Bombeiros precisam de mais meios de trabalho

Nicodemos Paulo | Uíge

Os serviços provinciais de Protecção Civil e Bombeiros do Uíge estão sem meios para combater de incêndios ou acudir os acidentados, disse ontem ao Jornal de Angola o seu comandante provincial.

Fotografia: JAIMAGENS

O subcomissário Manuel Queta lembrou que a falta de meios tem limitado a capacidade de actuação dos serviços de Protecção Civil e Bombeiros, principalmente quando são registados acidentes fora das localidades ou é preciso utilizar ambulâncias. “Estamos desprovidos de meios técnicos, como ambulâncias, meios para desencarceramento de acidentados, viaturas para o transporte do pessoal e para a extinção de incêndios, que muita falta fazem ao nosso trabalho”, referiu. Apesar das limitações materiais, o subcomissário Manuel  Queta garantiu que o Comando local de Protecção Civil e Bombeiros continua a realizar campanhas de sensibilização junto das pessoas que vivem em zonas de risco para abandonarem procurarem locais mais seguros para morar.
No primeiro trimestre deste ano, o Comando Provincial da Unidade de Protecção Civil e Bombeiros distribuiu cerca de mil chapas de zinco, roupa usada, utensílios domésticos e outros bens de primeira necessidade a 110 famílias dos municípios de Sanza Pombo, Puri, Songo, Ambuila e nos arredores da cidade do Uíge vítimas de incêndios e inundações provocadas pelas chuvas.
O subcomissário Manuel  Queta sublinhou que no mesmo período  registaram-se quatro mortes por afogamento e dois feridos por incêndios provocados por descargas eléctricas.

Tempo

Multimédia