Províncias

Bula Atumba aposta no fomento da agricultura

Pedro Bica| Bula Atumba

Produtores de café, registados no município de Bula Atumba, província do Bengo, produzem anualmente 636 sacos de café mabuba, equivalentes a 30 toneladas. O município de Bula Atumba tem 60 fazendas, das quais apenas 17 estão activas.

Ângulo da sede de Bula Atumba onde estão em execusão vários projectos de impacto social para melhorar o nível de vida da população
Fotografia: Edmundo Eucílio|Bula Atumba

Produtores de café, registados no município de Bula Atumba, província do Bengo, produzem anualmente 636 sacos de café mabuba, equivalentes a 30 toneladas. O município de Bula Atumba tem 60 fazendas, das quais apenas 17 estão activas.
As autoridades de Bula Atumba, segundo Domingos Neto, administrador municipal, apostam no fomento da agricultura e na construção de infra-estruturas sociais, no âmbito do programa de combate à fome e à pobreza.
A região produz banana, café, milho, jinguba, batata-doce, feijão e abacaxi, comercializados nos mercados de Caxito e Luanda.
Segundo Domingos Neto, a falta de recursos financeiros e as péssimas condições das vias de acesso às zonas de cultivo têm dificultado o escoamento dos produtos do campo para a cidade.
Domingos Neto indicou que, no âmbito da estratégia do Executivo angolano, que visa o combate à fome e à pobreza, os agricultores da região constituíram um grupo de trabalho para facilitar o acesso ao crédito agrícola.
Segundo o responsável administrativo, os agricultores inscritos aguardam pela luz verde do Banco Sol e fornecedores dos meios e instrumentos de trabalho.
Para quem se faz à estrada, a caminho de Bula Atumba, salta à vista o movimento de camiões carregados com grandes quantidades de produtos do campo, com destino aos mercados de Caxito e Luanda.
O responsável municipal apelou aos homens de negócios a investiram na região, que possui boas condições naturais, com solos férteis e um clima propício à prática da agricultura em grande escala.
Para quem pretende investir em Bula Atumba, garantiu Domingos Neto, a Administração Municipal “oferece apoio institucional, cedência de terrenos, legalização e protecção dos seus bens”.

Mais infra-estruturas

Aos poucos, a região agrícola de Bula Atumba vai ganhando novas infra-estruturas sociais, inseridas nos programas municipais de combate à fome e à pobreza e de investimentos públicos. Neste âmbito, disse o administrador, foram concluídas escolas, casas para os funcionários e a biblioteca municipal.

Hotelaria e turismo

A reabilitação do troço intermunicipal Kibaxe/Bula Atumba e da estrada Bula Atumba/Kiage está entre as prioridades. O administrador municipal, Domingos Neto, disse que a conclusão das obras da estrada é fundamental para a expansão do comércio.
O comércio tem vindo a dar sinais de crescimento. A região possui 39 lojas e 20 cantinas. “O grande problema destas cantinas e lojas é o facto de ainda não oferecerem produtos quer em quantidade quer em qualidade desejadas pela população”, disse o administrador.
O ramo hoteleiro possui apenas uma pensão e dois restaurantes, mas ainda este ano deve ser inaugurada uma hospedaria com 42 quartos e outros serviços.
A região possui três áreas turísticas, nomeadamente as Pedras do Mbueie e os rios Luvi e Lombige, que estão subaproveitadas.

Energia alternativa

A energia eléctrica que abastece a sede municipal é proveniente de um grupo gerador de mil kva. A vila é abastecida das 17 às 23 horas, de segunda a sexta-feira.
Com a reabilitação e extensão da rede de abastecimento domiciliar em curso, milhares de habitantes de Bula Atumba vão consumir energia eléctrica normal ainda esse ano.
A Barragem das Mabubas fornecerá energia aos municípios do Ambriz, Bula Atumba, Pango Aluquém e Dembos.
Actualmente, os habitantes da sede municipal consomem água de chafarizes, construídos nos bairros. As autoridades municipais querem distribuir água potável às aldeias que ainda consomem o produto proveniente de rios e riachos.
A grande preocupação das autoridades reside no facto das aldeias estarem distantes da vila de Bula Atumba, o que provoca uma enorme dispersão populacional.
 O município cresceu de forma desordenada, pela inexistência, na altura, de um programa de urbanização, segundo Domingos Neto.
Na óptica do administrador, o município de Bula Atumba, com duas comunas e uma população de 45.195 habitantes, que na sua maioria se dedicam à agricultura e à caça, tem condições para se desenvolver. Só resta aos habitantes  arregaçarem as mangas e lançarem-se ao trabalho, para dar outra imagem à região e melhorar o nível de vida da população.

Tempo

Multimédia